Dicas para Basculamento Seguro

Antes, é interessante lembrarmos quais são os efeitos negativos de uma carga mal distribuída:

a) No eixo dianteiro Se a carga estiver com a maior parte do seu peso recaindo sobre o eixo dianteiro, pode sobrecarregá-lo, tornando a direção pesada e, com isso, prejudicando a dirigibilidade do veículo.

b) No eixo traseiro Se a carga estiver concentrada no balanço traseiro, pode provocar excesso de peso no eixo traseiro e falta de peso no dianteiro, tornando a direção leve, com aderência insuficiente. Em aclives ou depressões da via, pode-se, em casos extremos, perder o contato das rodas dianteiras com o solo.

c) No caso de semireboques Se a carga estiver incidindo acentuadamente sobre o eixo motriz do caminhão-trator, ocorrerá sobrecarga e desgaste dos pneus, ocasionando má estabilidade do conjunto. Se a carga estiver incidindo na parte traseira do semi-reboque, pode haver falta de aderência das rodas propulsoras do veículo-trator e desgaste excessivo dos pneus do semi-reboque.

d) Influência da distribuição de carga no facho luminoso dos faróis O facho de luz dos faróis só proporcionará uma iluminação eficiente e segura se o veículo estiver com a carga corretamente distribuída. Havendo sobrecarga no eixo traseiro, o facho de luz ficará alto, comprometendo sua eficiência. Se o eixo dianteiro estiver sobrecarregado, o facho de luz ficará baixo, reduzindo a área iluminada à frente do veículo, comprometendo sua segurança.

e) Posicionamento do centro de gravidade da carga em relação à largura da carroceria O centro de gravidade da carga também deve estar posicionado adequadamente em relação à largura da carroceria, ou seja, coincidindo com o centro de gravidade do conjunto. Quando ele estiver deslocado para uma das laterais, haverá um esforço maior sobre a suspensão e os pneus daquele lado, podendo ocasionar derrapagens em razão das condições desiguais de frenagem ou até tombamentos devido a desníveis da pista.

OPERAÇÕES ESPECÍFICAS DEMANDAM AÇÕES ESPECÍFICAS

Nas operações de descarga com carrocerias e semi-reboques basculantes, deve-se tomar alguns cuidados, especialmente se a carga for aderente. Nesse caso ela apresentará resistência ao deslizamento, como acontece com a argila molhada, barro, terra úmida, lixo, etc. Para operar com este tipo de material, é necessário que o sistema hidráulico proporcione um ângulo de basculamento na ordem de 50 graus. Outro importante cuidado na operação é no que diz respeito à posição do veículo quando de sua descarga. Ele deve ser colocado em posição plana e nivelada, pois existe perigo de tombamento, devido ao deslocamento do centro de gravidade da carga, conforme ilustra a imagem abaixo.

Descarga deve ser feita preferencialmente em terrenos nivelados

 A chamada “carga coroada” (que ultrapassa a capacidade volumétrica da carroceria) também deve ser evitada. A instalação de sobrelaterais de madeira, também conhecida como “tábua fominha”, tende a gerar sobrecarga nos veículos. Quanto aos cuidados com a carga, os equipamentos basculantes que trafegam em vias públicas e rodovias devem utilizar cobertura de lona para evitar o derramamento da mesma.

Fonte: Blog Iveco.